O Palmeiras voltou a vencer pelo Campeonato Brasileiro. O time de Cuca se recuperou das derrotas para Cruzeiro e Corinthians e bateu o Vitória. Mas engana-se quem pensa que o placar elástico foi sinônimo de facilidade. A equipe baiana deu trabalho principalmente no início da segunda etapa. No fim, o Alviverde abriu larga vantagem, mas relaxou um pouco quando tomou o segundo gol.

Cuca levou a campo Mayke e Egídio pelas laterais e Edu Dracena e Mina no miolo de zaga. Contou ainda com a volta de Felipe Melo na marcação e Tchê Tchê. Guerra na armação, Dudu e Róger Guedes, no apoio a Willian, o centroavante. Já o Vitória veio para se defender e tentar alguma coisa no contragolpe. Como sempre acontece no Allianz Parque, o Alviverde começou o jogo em cima do adversário. A primeira chegada foi de Guerra, que finalizou pelo lado de fora.

Quando o Palmeiras era todo pressão, sofreu o gol no contra-ataque. Felipe Melo tentou achar Guerra e errou o passe. o Vitória chegou rápido e mesmo em desvantagem numérica, quatro contra dois, Willian Corrêa recebeu entre os dois zagueiros e acertou um belo chute. Prass pulou na bola, mas não impediu o gol do volante.

A vantagem no placar deu ao Vitória a possibilidade de contra-atacar, mas o time baiano não acertava passes para dar andamento ao jogo. Pelo lados do Verdão, o time ia timidamente ao ataque ainda em cruzamentos que não levaram a lugar nenhum além de ter dificuldade para furar a defesa da equipe de Alexandre Gallo. A sorte do Palmeiras na partida começou a mudar após meia hora de partida. Aos 35, Dudu levantou na área e Wallace se enroscou com Mina, que caiu. O árbitro assinalou pênalti. Róger Guedes bateu e empatou o jogo.

Após a igualdade, o Verdão tentava infiltrar a defesa baiana fazendo tabelas com passes curtos e rápidos pelo meio, sempre onde havia mais gente. Porém, a insistência fez com que o time de Cuca virasse o jogo aos 45. Dudu recebeu pelo meio, e lançou Guerra nas costas da zaga, o venezuelano com um toque tirou a marcação e lançou para o meio da área. O camisa 7 foi mais rápido e finalizou para colocar o Palmeiras na frente.

Na segunda etapa, o time de Cuca mostrou-se um pouco melhor organizado na partida e, sem ficar tão ansioso, foi criando chances com Willian. O Vitória deu um susto e quase empatou o jogo. Mina foi fazer a proteção e deixou a bola para André Lima, que roubou e serviu Neílton, que finalizou mal perdendo a chance de empatar. Cleiton Xavier fez Prass tirar a bola na cobrança de escanteio, que seria Olímpico. O time baiano ainda acertou a trave do Verdão.

Após esses sustos, o Palmeiras acordou no jogo e voltou ao ataque. Egídio exigiu grande defesa de Fernando Miguel em cobrança de falta. O Alviverde voltou a ampliar após jogada individual de Dudu, que cruzou, Willian mandou na trave e na sobre Mayke, encheu o pé para ampliar. 3 a 1. Cuca lançou Michel Bastos e ele entrou bem dando bons passes e a assistência para Dudu marcar o quarto, de biquinho. O Vitória ainda diminuiu em bela jogada de David, que chapelou Egídio e correu para a área e marcou o segundo dando números finais ao confronto.

Anúncios